X

CLIQUE E ENTRE JÁ
EM CONTATO CONOSCO!

11 4118-2797

comercial@

PARA CLIENTES:

CLIENTE

11 99909-7034

PARA QUEM
QUER SER CLIENTE:

NÃO
CLIENTE

11 96313-0569

Notícias

Compartilhe:
Pandemia e seu Efeito Dominó com Cerca de 600 Mil Empresas Fechadas

Pandemia e seu Efeito Dominó com Cerca de 600 Mil Empresas Fechadas

05/11/2021

A Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD), de responsabilidade do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), revelou que cerca de 600 mil empresas fecharam as portas nos últimos 2 anos. Trata-se de uma triste constatação, especialmente porque, no segundo trimestre de 2019, o país tinha batido a maior marca de empresas ativas para o intervalo de abril a junho na série histórica desde 2012: 4,369 milhões de negócios.

A pandemia progressivamente baixou o número a 3,788 milhões no segundo trimestre de 2021. O resultado mais recente, se comparado a igual período de 2019, corresponde a uma baixa de 13,3%, ou seja, 581,3 mil empregadores a menos. Em termos percentuais, a redução apenas ficou atrás da categoria dos trabalhadores domésticos, que foi de 18,3%. 

O fechamento das empresas agravou o problema do desemprego no Brasil. Entre o segundo trimestre de 2019 e o mesmo período de 2021, o número de empregados no setor privado caiu 10,1%, de 44,7 milhões para 40,2 milhões. Houve uma redução de 4,5 milhões de vagas. Para a abertura de postos de trabalho, é imprescindível a recuperação das empresas, mas a burocracia brasileira continua sendo um entrave para a abertura de novos negócios.

Especialistas ressaltam que, em períodos de crise, negócios menores costumam ser os mais prejudicados. Na comparação com grandes companhias, empresas com menos funcionários tendem a apresentar uma reserva financeira limitada para resistir a choques como o da Covid-19, além do acesso ao crédito também ser mais difícil. Foi exatamente isso que os microdados da PNAD revelaram: no segundo trimestre de 2019, o Brasil tinha 3,198 milhões de empregadores com um a cinco empregados e eles representavam 73,2% do total à época; em igual período de 2021, o número caiu para 2,731 milhões (72,1% do total). Isso significa que, dos 581,3 mil empregadores perdidos no intervalo, 467,4 mil (ou 80,4%) tinham de um a cinco empregados.

Em resumo, a pandemia gerou um efeito dominó e esperamos que haja em breve um movimento legal e econômico que favoreça os micro e pequenos negócios.

Fonte: Contabeis.com.br

Adaptado por: PLUS Contábil

Photo created by snowing e freepik - www.freepik.com