NOTÍCIAS

Compartilhe esta página:
Voltar
Fique de Bem com o Leão: 10 Dicas Para Não Errar no IRPF 2019

Fique de Bem com o Leão: 10 Dicas Para Não Errar no IRPF 2019

05/04/2019

Declarar o Imposto de Renda exige muita organização e concentração. Infelizmente, muita gente cai na malha fina justamente por desatenção na hora do preenchimento.

Quando isso acontece, a Declaração é retida e o contribuinte precisa retificar os erros apresentados e enviar novamente os seus dados para a Receita Federal. Dependendo do tipo de erro, a Receita pode solicitar que os comprovantes utilizados para o preenchimento sejam entregues pessoalmente, diretamente na repartição. Esse processo, além de cansativo, atrasa a eventual restituição dos recursos, caso haja direito.

Confira abaixo algumas sugestões para não errar:

1. Mantenha todos os seus documentos em mãos

Para evitar dores de cabeça, a organização dos documentos deve começar no ano anterior e ser feita cuidadosa e detalhadamente. É imprescindível manter essas informações em segurança e organizadas para que todo o processo de declaração do IRPF (e da futura restituição de pagamentos) seja realizado de forma otimizada.

2. Lembre-se de seus dependentes

Não informar a renda de seus dependentes pode fazer com que você fique em maus lençóis com a Receita. Isso vale inclusive para rendimentos, como estágios de filhos. É essencial declarar com o máximo possível de exatidão toda a renda do declarante e de seus dependentes. Da mesma forma, as despesas com a faculdade e a saúde dos dependentes, por exemplo, também devem ser adequadamente informadas.

3. Saiba quanto vale o seu patrimônio

O ideal é ter anotados os preços que você pagou por cada item do seu patrimônio, em vez do quanto acredita que ele vale atualmente, sejam bens novos ou antigos.

4. Olho atento aos seus investimentos

Se você investe seu dinheiro, tome cuidado com o Imposto de Renda. Algumas aplicações podem incidir sobre a sua Declaração. No caso da previdência privada, por exemplo, o valor, mesmo que não tenha sido sacado, deve ser declarado no IRPF 2018, pois é considerado uma forma de rendimento. É essencial pedir para a instituição financeira responsável pela previdência o comprovante de movimentação dos recursos.

Investimentos na bolsa de valores também devem constar da Declaração. Uma dica: caso você movimente menos de R$ 20 mil por mês, os ganhos líquidos do investimento estarão isentos. Caso o valor movimentado seja superior, você estará sujeito à tributação.

5. Atente-se à declaração de imóveis

Saiba que todas as declarações de benfeitorias e melhorias feitas dentro do seu apartamento ou casa devem ter sempre um documento comprovando os gastos. É imperativo saber que as construtoras e cartórios entregam anualmente ao órgão federal a Declaração sobre Bens Imobiliários. Por isso, caso declare valor dessemelhante ao já relatado pela empresa, você pode se ver em sérios problemas com o Leão.

6. Acerte na hora de declarar seu veículo

No caso de bens móveis, como carros ou motos, é preciso informar a marca, o modelo, o ano de fabricação e a placa do automóvel, além de seu registro. Se o veículo foi adquirido há mais tempo, é preciso repetir nas abas dos diversos anos todas aquelas informações, sabendo-se que o valor do automóvel não será alterado com o tempo (nas declarações de IRPF).

7. Digite atentamente os códigos de pagamentos e os valores

O erro mais comum dos que caem na malha fina é a digitação errada de códigos e valores referentes a pagamentos. Sempre confira muito bem os algarismos nos códigos e os valores dos documentos. Confira, ainda, se os indicadores foram digitados no local apropriado dentro do sistema de envio do IRPF.

8. Declare heranças e doações

Caso seja herdeiro, declare todo o valor recebido em seu Imposto de Renda. O mesmo vale para as doações. Lembre-se sempre de que, em ambos os casos, há a isenção de tributos federais sobre os valores recebidos. No entanto, os tributos estaduais ainda incidem sobre doações ou heranças. Se você fez alguma doação, também será necessário informá-la na sua declaração.

9. Atente-se aos registros médicos

A Receita Federal verifica com extremo cuidado os registros médicos, então é necessário ter em mãos os comprovantes das suas despesas com profissionais da saúde. Para evitar a sonegação de impostos, as operadoras de saúde delineiam a cada ano a Declaração de Serviços Médicos e de Saúde, que contém os dados de cada um de seus clientes. Ao declarar seu IRPF 2018, esteja munido de todas as informações pertinentes e documentos que comprovam as movimentações financeiras.

10. Faça sua Declaração com um Contador

A própria Receita Federal recomenda que as declarações mais complexas sejam feitas com um contador.

Na PLUS Contábil, somos especialistas em Imposto de Renda para Pessoas Físicas. Conte conosco para auxiliá-lo em sua declaração 2019. E corra: quem declara antes fica entre os primeiros a receber a restituição! Entre já em contato conosco: 11 4118-2797 / 11 99909-7034 / ir@pluscontabil.com.br.

Fonte: contsimples.com.br

Adaptado por: PLUS Contábil

Voltar